quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O FRANCO ATIRADOR PACIENTE de Arturo Perez Reverte (ASA)

"Há enganos tão bem elaborados que seria estupidez não ser enganado por eles." Charles Colton


Arturo Perez Reverte é um dos, se não o mais exportado dos escritores espanhóis. Tenho vindo a ler grande parte do que publica entre nós. E, como se sabe, não há obras que sejam absolutas na consistência, tem livros de que gosto mais do que outros. O anterior que li, “O Assédio”, que trata do cerco de Cádiz durante as guerras napoleónicas a acompanhar um fabuloso enredo policial, é, atá à data, o meu favorito. Não posso dizer que não tenha gostado de nenhum. Perez Reverte está para além disso enquanto escritor. Mas há claramente obras que não atingem o nível de outras. Este “O Franco Atirador Paciente” trata um tema claramente urbano e atual. E fá-lo com grande competência. Trata-se de uma busca por um “writer” de graffiti que é procurado pela Europa, por bons e maus motivos. É claramente inspirado na figura de Bansky, que aliás é muitas vezes citado na obra. O cenário alterna entre Espanha, Portugal e Itália. É um livro que aborda, ao longo da trama a cena artística alternativa e o papel da arte nos nossos dias. E tem um desfecho diferente do que somos levados a pensar. Não é o melhor livro de Perez Reverte. Mas é tão bom como qualquer das novidades que invadem por esta altura do ano esplanadas, praias e mesinhas de cabeceiras estivais. Garante, como é timbre do autor, um par de horas de ilusão e escape para uma realidade diferente da nossa. E sabemos bem, os que gostamos de ler, que tantas vezes na vida, é essa a única forma de viajarmos para fora do que nos rodeia. Um bom Agosto e umas excelentes férias com muitos livros… se for o caso.

Boa Semana e Boas Leituras!!!

Na Mesinha De Cabeceira:

AMORES E SAUDADES DE UM PORTUGUÊS ARRELIADO de Miguel Esteves Cardoso (Porto Editora)
PANICO NO SCALA de Dino Buzzati (Cavalo de Ferro)
O ENTE QUERIDO de Evelyn Waugh
TUDO O QUE SOBE DEVE CONVERGIR de Flannery O´Connor
VITORIA de Joseph Conrad (Ulisseia)
A SORTE QUE MOVE O DESTINO de Matthew Quick (Editorial Presença)
SOLO de William Boyd (D. Quixote)
OS FACTOS de Philip Roth (D.Quixote)
A SOMBRA DA ROTA DA SEDA de Colin Thubron (Bertrand)
AS LUZES DE SETEMBRO de Carlos Ruiz Zafón (Planeta)
MAS É BONITO de Geoff Dyer (Quetzal)
VERDADE AO AMANHECER de Ernest Hemingway
ILHAS NA CORRENTE de Hemingway (Ed. Livros do Brasil)
MIRAGEM DE AMOR COM BANDA DE MUSICA de Hernán Rivera Letelier (Quetzal)
O JOGO DO MUNDO de Julio Cortázar (Cavalo de Ferro)
DIÁRIO PARA ELIZA de Lawrence Sterne (Antígona)
FUGAS de Alice Munro (Relógio D´Àgua)
DANUBIO de Claudio Magris (Quetzal)
OS ANEIS DE SATURNO de W.G.Sebald (Quetzal)
TELEFÉRICO DA PENHA (IMAGINÁRIO E REALIDADE) de Esser Jorge Silva (Edições Húmus)
LIBRA de Don DeLillo (Sextante Editora)
RELATÓRIO DO INTERIOR de Paul Auster (ASA)
AMSTERDÃO de Ian McEwan (Gradiva)
ALFABETOS de Claudio Magris (Quetzal)


Agosto em livros :)





Colheita na Excelente II Feira do Livro Independente (Banhos Velhos - Caldas das Taipas)