segunda-feira, 10 de julho de 2017

Nonsense

Ao Mário.

Perdoa-me a falta de jeito.

Soube hoje de manhã, ao acordar, com um Atlântico de diferença,  pelo Miguel Carvalho.

Conheci-te na festa de anos anos do Miguel e do Ricardo.
Não quis acreditar.
Mas a verdade é que te vi renascer durante todo o dia, nas palavras de pessoas que gostavam de ti.
Não foi um dia fácil. Sou como tu de 67, sou como tu dos que tem um clube que nunca ganha.
Alimentavas os meus dias à distancia, quase sempre num sopro de inteligência e de boa disposição que me faz muita falta.
Não posso falar dos teus. Não posso e não consigo conceber o vazio que deixas aos que partilhavam os dias contigo. Se me deixarem posso afirmar-me dentro dessa tristeza.
Mas tenho a certeza que, se pudesses, deixarias em poucas linhas um consolo, um abraço, um sorriso e porque não uma gargalhada à filhadaputice que a vida nos fez contigo.
Fizeste os meus dias (e os de muitos) melhores, e isso, meu Amigo, dá à morte um tamanho menor.

Recuso despedir-me, por isso creio que continuo com um jantar marcado contigo e com Amigos.

Com Saudade a sério, repito-me,


És o maior!!!


  

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Manchester by the Sea

Praticamente todas as segundas feiras vou ao cinema. Vou ver todo o tipo de filmes, desde o mais comercial ate filmes de autor. Depende da disposição do momento. Nas ultimas semanas o mais interessante foi a seleção dos cinco "live action short movies" nomeadas para o Oscar da categoria, que passaram num cinema recém inaugurado aqui em Miami. O melhor e mesmo isso. Ha cinemas a abrir, so nos ultimo dois meses abriram dois complexos de cinema fabulosos. E falta ainda abrir o que se prevê ser o melhor de todos, no novo e espetacular Brickell City Center, provavelmente o centro comercial que mais me impressionou ate hoje. Ir ao cinema na America e uma experiencia diferente. Ha salas para todos os gostos. Ha espaços VIP, com bar e onde se vê um filme com as mesmas comodidades que teríamos se pudéssemos ter uma sala de projeção em nossa casa. E isso importa. Ontem foi a vez de "Manchester by the Sea". De uma certa forma a melhor homenagem ao cinema em si e a sensação de sair do cinema com a certeza de se ter visto um filme, uma historia bem contada sobre algo que pode e acontece, interpretada por excelentes atores. Foi o caso. Nao costumo discutir a justiça de prémios, mas cabem aqui alguns. Bom filme. Vão ver, vale a pena...