segunda-feira, 20 de outubro de 2014

OA MAIAS Cenas da Vida Romântica (Filme de João Botelho baseado na obra de Eça de Queiróz)


Ontem no Cineclube de Guimarães. Cerca de 700 pessoas no auditório. Com a presença do realizador. Tal como ele começo por agradecer a quem de direito, ao genial e eterno Eça de Queiroz, cujo espirito permanece hoje tão vivo, arguto e sobretudo atual, como no século XIX. Ou Talvez simplesmente todas as personagens que ele retrata e tão bem descreve na paisagem lusa, não desapareçam e se reproduzam ad aeternum .
Gostei bastante do filme. É sempre uma visão particular da obra. Um olhar de autor sobre a obra de outro. Nem sempre gosto do que o João Botelho filma. Este gostei. Para além dos textos do Eça que continuam geniais, plenos de ironia e inteligência, a provocar imensas vezes o riso da plateia, tem atores competentes (uns mais do que outros é certo) e uma escolha estética pelo uso de cenários pintados, que, sendo polémica de certeza, a mim me agradou imenso. Se este não for no final do ano o filme português mais visto nas salas tenho um desgosto. E por um motivo muito simples. Vou reler os Maias com urgência. E se um filme me faz querer voltar ao livro, então é de assinalar. Mesmo. Fiquei a precisar :)

Ainda por cima tinha miúdas giras, ou seria só uma? :)


Sem comentários: