segunda-feira, 16 de setembro de 2013

AS AVENTURAS DE AUGIE MARCH de Saul Bellow (Quetzal)

“O Homem é a medida de todas as coisas”” Platão

Saul Bellow era um daqueles grandes autores de sempre que me andava a escapar há tempo demais. Há um par de anos atrás, por gentileza de uma querida amiga, entrei na sua obra, facto pelo qual lhe ficarei para sempre grato. Antes de entrar no livro propriamente dito, e que livro, há que dizer que o que mais me impressiona em Saul Bellow é a espantosa capacidade de interpretação do mundo e de todos nós suas personagens. Há escritores com uma perceção dos pequenos dramas humanos que vão muito para além do normal. Diz-se sempre que a realidade ultrapassa a ficção, mas o contrário é verdade muito mais vezes. E no caso da escrita de Bellow, o poder descritivo é de tal magnitude que pessoas, paisagens e situações, tornam-se aos nossos olhos essa mesma realidade que, nestas páginas se ultrapassa a si própria. Destas “Aventuras de Augie March” já muitos falaram e escreveram, muito melhor que eu alguma vez o poderei fazer, mas posso acrescentar o meu enorme prazer em ter lido este livro magnífico. Não sei se é como diz Martin Amis “O” grande romance da literatura americana e que não vale a pena procurar mais, temo sempre as declarações definitivas, não sei se estará para o Séc. XX como o novo Huckleberry Finn, mas sei de certeza que é um prazer elevado acompanhar Augie no seu crescimento e mudanças numa América ela própria numa altura de grandes e profundas mudanças. Creio que mais do que tudo o que desta obra possamos dizer, o que realmente permanece, é a escrita elegante e profundamente sapiente sobre a condição humana que Saul Bellow aqui nos apresenta. Um livro essencial, nada menos e uma grande, enorme aventura literária. Boas Leituras!!!

Na Mesinha De Cabeceira:

MIRAGEM DE AMOR COM BANDA DE MUSICA de Hernán Rivera Letelier(Quetzal)
ARCO-IRIS DA GRAVIDADE  de Thomas Pynchon (Bertrand)
A CONSCIÊNCIA E O ROMANCE de David Lodge (ASA)
C de Tom McCarthy (Editorial Presença)
A QUESTÃO FINKLER de Howard Jacobson (Porto Editora)
LOBO VERMELHO de Liza Marklund (Porto Editora)
O JOGO DO LEÃO de Nelson DeMIlle (Marcador)
O JOGO DO MUNDO de Julio Cortázar (Cavalo de Ferro)
 A PRIMAVERA HÁ-DE CHEGAR, BANDINI de John Fante (Ahab)
DIÁRIO PARA ELIZA de Lawrence Sterne (Antígona)
A RAPOSA AZUL de Sjón (Cavalo de Ferro)

2 comentários:

pedro disse...

Pronto... agora ainda fiquei com mais vontade...
http://pedrices.blogs.sapo.pt/88578.html

Anónimo disse...

Tenho esse livro na estante, mais um para ler....e tenho muita curiosidade.

https://www.facebook.com/sergio.knight1