segunda-feira, 13 de julho de 2015

MÚSICA PARA ÁGUA ARDENTE de Charles Bukowski (Antígona)

"A estrada do excesso conduz ao palácio da sabedoria" William Blake


Charles Bukowski tem vindo a tornar-se para mim uma das leituras mais frequentes nos últimos tempos. Como já por aqui tive ocasião de referir, não será o autor mais consensual, muito longe disso. O caráter excessivo quer do autor quer da obra são suscetíveis de chocar os leitores mais sensíveis. Ou pode mesmo não ser de todo o género de quem quer passar por umas horas de leitura sem ser consecutivamente provocado. Tudo isso é bastante provável. Se, no entanto, se conseguir ultrapassar alguma barreira que o pudor imponha, entra-se num universo literário absolutamente único. Este “Música para Agua Ardente”, é uma coletânea de short stories que ilustram bem o que é um tipo de escrita único e do qual não se consegue distinguir o que separa a realidade da ficção. O alter ego Henry Chinaski faz aqui também bastantes aparições, o que contribui para adensar a dúvida entre realidade vivida e ficcional. Não que seja o mais importante. Apesar de tudo, do excesso, da relativa demência de alguns destes contos, avulta o poder da escrita. De uma escrita absoluta, sem cedências de qualquer tipo. Bukowski observa-nos de um sitio onde poucos chegam, e essa visão, se é assustadora por vezes, é do mais próximo da verdade que é possível encontrar. Aconselhável a quem entre neste mundo literário com a moral em ponto morto. É brutal, cru, duro, gráfico e genial. Não se pode pedir muito mais.
Boas Leituras!

O MUNDO DE FORA de Jorge Franco (Alfaguara)
NUMERO ZERO de Umberto Eco (Gradiva)
O OUTRO LADO DO PARAÍSO de Paul theroux (Quetzal)
TUDO O QUE SOBE DEVE CONVERGIR de Flannery O'Connor (Cavalo de Ferro)
A MULHER MAIS BONITA DA CIDADE de Charles Bukowski (Alfaguara)
ROMANCE ACIDENTAL de Martha Woodroof (ASA)
OS SALTEADORES DO NILO de Steven Saylor (Bertrand)
O PACIFICO DE LÉS-A-LÉS de Michael Palin (Bizâncio)
ORGULHO E PRECONCEITO de Jane Austen (Ed. Presença)
D. QUIXOTE DE LA MANCHA de Miguel de Cervantes - Versão de Aquilino Ribeiro (Bertrand)
A CONVERSA DE BOLZANO de Sandor Marai (D. Quixote)
VIAGEM AO FIM DA NOITE de Louis-Ferdinand Céline (Ulisseia)
MONTEDOR de José Rentes de Carvalho (Quetzal)
O LEGADO DE HUMBOLDT de Saul Bellow (Quetzal)
AMORES E SAUDADES DE UM PORTUGUÊS ARRELIADO de Miguel Esteves Cardoso (Porto Editora)
PANICO NO SCALA de Dino Buzzati (Cavalo de Ferro)
TUDO O QUE SOBE DEVE CONVERGIR de Flannery O´Connor
VITORIA de Joseph Conrad (Ulisseia)
OS FACTOS de Philip Roth (D.Quixote)
DJIBOUTI de Elmore Leonard (Teodolito)
ALGUMA ESPERANÇA e LEITE MATERNO de Edward St Aubin (Sextante)
O FILHO DE Philipp Meyer (Bertrand)
A CASA DA ARANHA de Paul Bowles (Quetzal)
A MULHER MAIS BONITA DA CIDADE de Charles Bukowski (Alfaguara)
TEATRO DE SABATH de Philip Roth (D. Quixote)
O TODO-MEU de Andrea Camilleri (Bertrand)
O TEOREMA KATHERINE de John Green (ASA)
CONTOS E NOVELAS I de Saul Bellow (Relógio d´Água)
AS LUZES DE SETEMBRO de Carlos Ruiz Zafón (Planeta)
MAS É BONITO de Geoff Dyer (Quetzal)
LIBRA de Don DeLillo (Sextante)
RELATÓRIO DO INTERIOR de Paul Auster (ASA)
ALFABETOS de Claudio Magris (Quetzal)
MIRAGEM DE AMOR COM BANDA DE MUSICA de Hernán Rivera Letelier (Quetzal)
O JOGO DO MUNDO de Julio Cortázar (Cavalo de Ferro)
DIÁRIO PARA ELIZA de Lawrence Sterne (Antígona)
DANUBIO de Claudio Magris (Quetzal)


Sem comentários: