sexta-feira, 5 de março de 2010

A SUL DA FRONTEIRA, A OESTE DO SOL de Haruki Murakami (Casa das Letras)

“A verdadeira serenidade não é ausência de paixão, mas a paixão contida, ímpeto domado” Georges Duhamel


O primeiro livro que li deste autor japonês, e, se bem me lembro, talvez o primeiro livro de um autor japonês de sempre para mim. É um facto, a literatura oriental não tem tido um papel muito relevante nas minhas estantes. De facto o manancial de títulos de origem anglo-saxónica e sul-americana, tem feito quase o pleno das minhas ultimas leituras. No entanto, este romance surge como uma esplêndida surpresa. Sabia “por ouvir dizer” que Murakami é um excelente escritor, e de facto, comprova-se para além de qualquer dúvida. Este “South of the Border, West of the Sun”, titulo “pedido emprestado” à música de Brooks Bowman, que se tornou um standard de Jazz para muitos dos mais famosos intérpretes do género. Destaco por gosto pessoal a primeira interpretação pela minha diva particular (em opinião claro) Sarah Vaughan. Mas, voltando ao livro desta semana, devo dizer que é um livro que nos surpreende. Começa por nos dar a impressão de estarmos perante um romance banal, construído em cima de uma estória banal, mas engana-nos. É um livro de uma carga sensual fortíssima, que explora os limites da paixão. Da paixão real e da paixão imaginária ou desejada. Tem decerto algo de autobiográfico, porque a personagem principal Hajime, tal como o próprio Murakami o foi, de facto, torna-se a determinado ponto dono de um bar de jazz. Não gosto muito de citar passagens dos livros que leio, mas, se atentarem na página 120 desta edição, verão posto por escrito, aquilo que muitos de nós sentem em relação aos livros e à leitura. Aos bons e aos maus livros, e no que a idade nos muda em relação a isso. Espero com sinceridade que esta primeira leitura de uma obra de Haruki Murakami, seja um indicador da qualidade do resto desta, porque, fiquei sinceramente adepto desta escrita serena, equilibrada, estética e com algo para nos contar.

Boas Leituras!

PARA A SEMANA: A ESTRADA de Cormac McCarthy (Relógio d´Agua)


5 comentários:

Patti disse...

Obrigada, estava à espera que alguma coisa me espevitasse a leitura do Haruki.
Conseguiu.

Filipe Matos Lage disse...

Já li "Kafka à beira mar" e "Crónica do Pássaro de Corda".
O primeiro é sem duvida um dos livros da minha vida!
Vou tentar ler este que aconselhas nos próximos tempos.

Abraço

Anónimo disse...

Lê o "Kafka à beira mar" e a "Crónica do pássaro de corda". Estes têm de fazer parte de qualquer estante (ao lado deste a sul da fronteira...)

Ricardo disse...

Obrigado. Pela visita e pelas sugestões.
A "Crónica do Pássaro de Corda" já está em fila de espera lá em casa.
O resto vai de seguida.
Fiquei cliente deste senhor.

:)

Mafalda Branco disse...

Olá!
Murakami foi também para mim, através deste livro, uma agradável e feliz surpresa. Já li também "Sputnik, Meu Amor" e o "Kafka à Beira Mar" está em fila de espera. É um dos melhores autores que descobri nos últimos tempos, sem dúvida!
Gosto de passar por aqui. Boas leituras!