quarta-feira, 21 de novembro de 2012

TEIA DE CINZAS de Camilla Lackberg (D. Quixote)


“Mais penosas são as consequências da ira do que as suas causas” Marco Aurélio


Volto ao mesmo sítio. Invariavelmente. Começo a pensar que há na minha abordagem a livros e autores uma qualquer teoria da conspiração instalada que, de forma mais ou menos consciente me atrai para o romance policial. Também se pode dar o caso, que não é virgem, de, gostando de um livro de um determinado autor me dedicar a descobrir o respetivo “filão literário”. Bem sei que continua a haver muita e boa gente que coloca o género numa prateleira separada daquela que é genericamente denominada de “literatura séria”, ou pelo menos que não gosta de misturar o género. Eu tenho muitas dúvidas a esse respeito, até porque muitos dos melhores livros que li, independentemente da temática principal, tem algo da construção típica da atmosfera policiária. Toda esta abertura da coluna desta semana pode levar a pensar que o livro desta semana é algo de extraordinário ou grandioso. Não. Nem é o que por aqui se pretende. Como tenho vindo a reafirmar algumas vezes, o interessante é para mim partilhar leituras que me agradaram. Independentemente do patamar literário que venha a ser encontrado para a obra em questão. Este livro, de uma autora do espetacular universo de autores de policiais nórdicos. Sim, porque há de facto um viveiro de autores de romances policiais e de mistério nos países nórdicos (e é bastante anterior ao sucesso mundial da trilogia de Stieg Larsson, basta pensar por exemplo em Henning Mankell). Não me cumpre aqui explicar o fenómeno, mas é como “las brujas…que las hay las hay”. E Camilla Lackberg, que é aliás famosa por um livro que ainda não li, leva alto e longe o nome da produção policial sueca, neste e noutros casos. O livro, é bem construído, com um enredo interessante, com um caminho nem sempre fácil e evidente para o desfecho. Pontuado por flashbacks que vão a seu tempo encontrar sentido no desenrolar da história, lê-se muito bem e de forma descontraída. E para o que se pretende com esta coluna, que é promover a leitura, é um conselho e uma sugestão fáceis de dar. Boa semana e, … Melhores Leituras! J

Na Mesinha De Cabeceira:
ULTIMO ACTO EM LISBOA de Robert Wilson (D. Quixote)
PENA CAPITAL de Robert Wilson (D. Quixote)
JONAS VAI MORRER de Edson Athayde (Guimaraes 2012)
UM APARTAMENTO EM ATENAS de Glenway Wescott (Relógio d´Agua)
ATÉ AO FIM 1944-1945 de Ian Kershaw (D. Quixote)
OS COMBOIOS VÃO PARA O PURGATÓRIO de Hernán Rivera Letelier (Ulisseia)
MIRAGEM DE AMOR COM BANDA DE MUSICA de Hernán Rivera Letelier(Quetzal)
A FABULA de William Faulkner (Casa das Letras)
AXILAS & OUTRAS HISTÓRIAS INDECOROSAS de Rubem Fonseca (Sextante Editora)
JOSÉ de Rubem Fonseca (Sextante Editora)

Sem comentários: