quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

UMA MORTE SÚBITA de J.K.Rowling (Editorial Presença)


“Evitai ter vizinhos, se quereis viver em paz com eles” Alphonse Karr


Chegamos hoje a uma espécie de marco numérico da publicação desta coluna. Cento e cinquenta sugestões de livros até ao momento. É sempre positivo quando uma ideia nossa se vê concretizada. E neste caso, com pequenas vitórias no propósito que conduziu à publicação destas pequenas indicações semanais de leitura. Com a publicação (nem sempre regular, é a verdade) no blogue com o mesmo nome, vi com grande espanto meu que as principais casas de edição livreira em Portugal me começaram a enviar informação sobre as suas mais recentes publicações e lançamentos. Tive e mantenho, por conta desta coluna contactos com outros leitores, portugueses e não só,  que, sempre que podem me enviam as suas próprias sugestões de leitura, e uma ou outra vez, me fazem saber da sua concordância ou discordância do que por aqui vou indicando. Todo este processo culminou no facto de a Fnac de Guimarães patrocinar esta coluna, sem que, e isso é também excelente, seja de qualquer forma obrigado a escrever sobre os livros que lá vou escolher. Enfim, um caminho que me tem dado muitas alegrias e que quero aqui agradecer a todos os que me vão acompanhando. Relativamente à sugestão desta semana volto a um registo de leituras mais “de moda”, ou pelo menos a um lançamento mais recente no nosso mercado. J.K. Rowling dispensará apresentações para toda a gente que lê. É a “mãe” da saga “Harry Potter”, que, e já por aqui o disse, me ofereceu largas horas de puro prazer de ler. Este “Uma morte súbita”, no original “A Casual Vacancy” ( e que me leva a perguntar porque não uma tradução um pouco mais literal, fazia mais sentido, mas temos essa enorme e singular tradição de não só traduzir como de transformar títulos originais em originais portugueses, veja-se o cinema…), dizia, esta livro trata de uma morte de um conselheiro municipal ou de junta de freguesia (não existe equivalente no nosso sistema autárquica), cuja posição no voto favorável à manutenção de uma área de habitação social na pacata vila de Pagford, vai desencadear uma efervescência social que tem contornos muito particulares. A descrição da paisagem, rural e urbana, a composição das personagens e o jogo de conflitos entre elas, entre os que são pró-Fields e ou que são contra, entre adolescentes e pais, entre maridos e mulheres e toda a descrição de uma atmosfera social muito concreta fazem deste um livro que vale a pena ler. E não só pela fama da autora, se bem que, não é possível esconde-lo, é um dos fatores que primeiro motiva para a leitura, a curiosidade de saber se a escrita de Rowling se confirma neste registo menos “mágico”. Vão por mim, é muito interessante e tem aquele “je ne sais quoi” que nos faz ler com prazer da primeira à ultima pagina. Para todos um Excelente Natal, com muitos livros no sapatinho e, … Boas Leituras! J

Na Mesinha De Cabeceira:
PENA CAPITAL de Robert Wilson (D. Quixote)
UM APARTAMENTO EM ATENAS de Glenway Wescott (Relógio d´Agua)
ATÉ AO FIM 1944-1945 de Ian Kershaw (D. Quixote)
MIRAGEM DE AMOR COM BANDA DE MUSICA de Hernán Rivera Letelier(Quetzal)
A FABULA de William Faulkner (Casa das Letras)
O COLECIONADOR DE MUNDOS de Ilija Trojanow (Arkheion)
A CIVILIZAÇÃO DO ESPECTACULO de Mario Vargas Llosa (Quetzal)
O PROBLEMA ESPINOSA de Irvin D. Yalom (Ed. Saída de Emergência)


2 comentários:

Bípede Falante disse...

Vi o livro e não comprei porque não tinha ideia se era bom ou não.
Agora, tenho!
Vou conferir.
Beijos e um grande 2013!

Lelena, do bloguinho fechado :)

Ricardo disse...

Olá Lelena,

Obrigado pela visita.
Acho que vale a pena, é um bom livro na minha modesta opinião, claro :).

Beijo e um 2013 pleno de Felicidade!

PS - Porquê "bloguinho fechado"???