segunda-feira, 25 de julho de 2011

A ANATOMIA DO SEGREDO de Leslie Silbert (Ed. Fio da Navalha)

"Considero a religião como um brinquedo infantil, e acho que o único pecado é a ignorância" in “O Judeu de malta” de CHRISTOPHER MARLOWE

Christopher Marlowe, dramaturgo e poeta do final do século XIV, contemporâneo de Shakespeare (nasceram com dois meses de diferença) é a personagem que faz avançar o enredo deste romance policial/espionagem com uma vertente histórica que radica em alguns factos mais ou menos conhecidos da história de vida de Marlowe. Inclusivamente, factos da sua própria morte que ainda hoje oferecem dúvidas a muitos. Um livro bem dividido entre um passado de uma Inglaterra Isabelina, de conflitos latentes e com a questão protestante à flor da pele, com suficientes motivos para se armarem e instigarem intrigas e golpes palacianos. É neste cenário que Marlowe se move. O interessante é mesmo saber que é um facto que o verdadeiro Christopher Marlowe terá tido um papel de relevo num processo secreto com a coroa Britânica, sendo certo o seu papel, comprovado históricamente ,apesar de não se saber exactamente a natureza do que terá feito, sendo a versão mais corrente a de que terá espionado para Francis Walsingham, fundador do primeiro serviço secreto ao serviço da Rainha Isabel I. Mas factos mais ou menos verídicos à parte, é uma boa surpresa este livro. Ignoro como chegou até mim, se foi oferta de amigo, peço desde já desculpa por não estar a relacionar a oferta com o benemérito. Se o comprei não me recordo. De qualquer forma estava “perdido” na estante (a verdadeira, não a acidental) e resolvi pegar nele. É um livro interessante, na linha dos que sobrepõem dois tempos históricos diferentes e duas histórias que se entrecruzam entre o passado e o presente. O contexto desta história de espionagem é-nos introduzido por uma teoria de que o célebre dramaturgo Christopher Marlowe (contemporâneo de Shakespeare e o seu maior rival literário) seria um espião a soldo de poderosos interesses da era isabelina, o que parece, de facto ter alguma consistência histórica. Cruza-se assim um enredo de policial moderno, com a narração dos ultimos tempos de vida de Marlowe, até à hora do seu assassinato. Vemo-nos transportados por vários locais, de Nova Iorque a Sidi Bou Said na costa tunisina, mas principalmente a Londres. A uma londres isabelina e renascentista, onde acompanhamos Marlowe, na busca de solução para um mistério que pode comprometer um dos candidatos a um dos cargos mais importantes da corte Isabelina. No presente, uma detective, Kate Morgan, (aparentemente inspirada na própira autora) é quem lidera a investigação que anda à volta de um livro que encerra vários segredos que desde um passado mais ou menos remoto vão fazer sentir os seus efeitos na actualidade, a Anatomia dos Segredos. Não será uma obra-prima, mas é um livro que cumpre a função para a qual foi escrito, dar algumas horas de boa leitura e bom entretenimento. Recomenda-se pois. Boas Leituras (e Férias se for o caso...)!

Na Mesinha De Cabeceira:

A Casa Verde de Mario Vargas Llosa (Dom Quixote)

Suite Francesa de Irene Nemirovsky (Dom Quixote)

Quando Nistzsche Chorou de Irvin D. Yalom (Ed. Fio da Navalha)

1 comentário: