quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

UM GLADIADOR SÓ MORRE UMA VEZ de Steven Saylor (Quetzal Editores)

O livro é como a colher, o martelo, a roda ou a tesoura. Uma vez inventados não se pode fazer melhor(...) Talvez as suas componentes evoluam, talvez as páginas deixem de ser de papel, mas continuará a ser o que éUmberto Eco


Hoje, gostava de trazer a esta coluna, a colecção Roma Sub Rosa uma série de romances, na categoria de policial histórico, passada no final da Republica Romana, onde Gordiano o Descobridor, a personagem principal, é contemporanea de Sula, Cicero, Julio Cesar e Cleopatra, entre outros personagens históricos de relevo.
Todas as aventuras se passam nas ultimas décadas da Republica Romana e vamos acompanhando o ruir da Republica, atravez dos seus mais importantes episódios politicos e militares, sempre com uma visão muito detalhada e próxima desses eventos.
O mais interessante destes romances é uma perspectiva da Roma quotidiana, desde os aspectos mais simples da vida dos romanos, até à hierarquia politica e militar, os seus hábitos e costumes, a comida e a bebida e os eventos sociais, bem como a religião e os cultos da época.
Das personagens transversais a toda a obra, salientam-se Lúcio Claudio, o amigo e patrono de Gordiano e também Cicero, o mais famoso orador de Roma.
Contam-se também em muitos dos livros desta série, a presença histórica de Marco António, Pompeu, Crasso, Catilina, Luculo, Catão e tantos outros.
Gordiano é uma personagem que reúne algumas das caracteristicas que podemos encontrar em muitos dos detectives ou investigadores mais famosos, um Sherlock Holmes da Roma Antiga, que se envolve em mistérios que invariavelmente se passam ao mesmo tempo que decorrem factos históricos relevantes.
Neste livro acompanharemos Gordiano num conjunto de contos curtos: “A mulher do Cônsul”, “As actas do dia”,”Se um ciclope pudesse desaparece num piscar de olhos”, “A corça branca”, “O segredo da receita de Pompeia”, “Morto por Eros” e “Um gladiador só morre uma vez”, conto que dá titulo ao livro.
Para quem aprecia o género policial e o romance histórico, esta colecção da Quetzal faz o casamento perfeito, tendo o terminar de cada livro apenas como consequencia o desejo que o próximo venha sem demora.

PARA A SEMANA:

O PINTOR DE BATALHAS de Arturo Pérez-Reverte (Edições Asa)
NA MESINHA DE CABECEIRA:
Continuam:
EU, ANIMAL de Indra Sinha (Difel)
EM PORTUGAL NÃO SE COME MAL de Miguel Esteves Cardoso (Asírio & Alvim)
NO CORAÇÃO DE ÁFRICA de William Boyd (Casa das Letras)
A RAPARIGA QUE ROUBAVA LIVROS de Markus Zusak (Editorial Presença)
A VERDADE de Edward Docx (Editora Civilização)
Esta semana não há entradas novas
LIDO: O Castelo de Vidro de Jeannette Walls (Gótica 2000)

1 comentário:

Marcia Ferreira disse...

Ola eu vou fazer um trabalho a cerca deste livro pra escola, será que me podia dar uma ajudinha dizendo.me quais são as personagens e cenas fictícias deste livro ?